Featured

O Corvo

O Corvo (Primavera De Oliveira) A literatura atravessa o tempo, corta a carne e o pensamento latente. The Raven –  O corvo de Edgar Allan Poe, perdura no tempo e me assombra nas noites frias e escuras.   Talvez, devido aos meus demônios pessoais e a solidão acompanhando meus momentos. O corvo e tantas outras aves…Mais

Publicidade

Featured

A PATA DO MACACO

A PATA DO MACACO  (o retorno) (Primavera De Oliveira) Nunca aceitei o final do conto de William Wymark Jacobs, “ A Pata do Macaco”, sempre achei que deveria ter uma continuação, não poderia simplesmente terminar com uma porta aberta no vazio. Espero que gostem desse novo final, ou simplesmente, o retorno da pata do macaco. [….] As…Mais

Featured

Amanheceu Mulher

Amanheceu mulher correndo nua pelo mundo (Primavera De Oliveira) Era manhã de sábado, sua mãe dormia no mundo contida pelo silêncio enclausurado em meio ao nada. Percorreu todas as contrações,  cambaleando em versos analfabetos, beijou o acaso, e assim Manoela veio ao mundo. Linda, bela, vibrante, sorridente e cantante, cativava o mundo. Seu pai analfabeto…Mais

Featured

E se amanhã

E se amanhã…

 Talvez, amanhã, os horóscopos sejam favoráveis. Quem sabe, amáveis em suas previsões.  Sem acidentes, novelas de curta duração, amores desfavoráveis.

Caramba! Um ano par. Quem sabe, amar? Ou explicações das construções invisíveis. Mais

Featured

Fragmentos

De mansinho estranho a luz foi indo… de mansinho. Não desejou ficar, foi… Veio a alegria da noite sem lampejos. reencontro com o começo. Solidão. Sim Ao acaso. Na vastidão do nada. Sempre escuridão. Em novelos deteriorados, Fuligem. Agora enalteço o entristecer e vejo novamente o acaso escondido no nada. Somente empretoebranco (em preto e…Mais

Featured

Velado

“VELADO” “Você pode me mostrar onde dói”?  Posso respirar sua dor. Sentir. Tocar. Posso até mesmo te amar da forma mais insana. “O tic-tac vai marcando cada momento de um dia morto”. Posso ressuscitar todos os seus desejos. Morrer em sua boca. Tocar o seu peito. Cortar cada pedaço. E depois devorar todas as suas…Mais

Featured

Portões do Inferno

Portões do inferno Eu também. As portas do céu estão trancadas. Apenas o pesado dos portões do inferno está aberto para nós dois. Também… gostaria… Os pesadelos são intensos e vivos.  Mordaças. Sim, elas vão engolindo nossos sonhos. Essas malditas mordaças, ponderações de sentimentos. Não poder gritar. Acalmar os sentimentos, mesmo quando eles são intensos.…Mais

Featured

O Engenho Grita na Gente

(Primavera De Oliveira) Grita na alma arranhada, Arrancando a saliva, O grito reprimido. Dói o peito, sangra, O sangue ferve, Pensar enlouquece a gente. Ah, a gente sente, ama e canta, Uma beleza dolorida, cheia de dor E ofensas. O peito clama, Um sofrimento latente, Que continua encoberto, disfarçado, Em carne exposta e dolorosa. Ah,…Mais

Featured

Escaravelho

Desenhos incongruentes, Despedaçados de si mesma. Tormentos infinitos, Renascer de si mesma, Entre os excrementos, A mente desenha insanidades. Vivências intermináveis. O retorno sem fim. Miraculosa. Milagres de si mesma. Recomeços. Buscas invisíveis A carne dilacerada. Estilhaços O corpo dissolvido Triturado, Picado em fragmentos de solidão. A brutalidade do deserto. Ela simplesmente me perguntou -Qual…Mais

Featured

Depreciações

   DEPRECIAÇÕES Primavera de Oliveira DIVISÃO ÷ {dividiu} O MAR E O AMOR, DEPOIS   ÷ {dividiu} LEVEMENTE A ALMA. EM PRANTOS CHOROU, E NO FINAL TUDO FICOU ÷ {dividido}. INFINITO Pequeno Desajustado Meu amor Por você. INFINITO Infinitamente morto E novamente Infinito Esse amor. DESENHAR Meu coração. Minha alma. Meus olhos para você. Minha dor. Meu…Mais

Featured

Um rosto branco e frio

Um rosto branco e frio (Primavera De Oliveira) Um rosto sobre a noite dormente e pálida. Um rosto fino, branco e solitário caminhando sobre o vento. As sombras desertas mostravam a face perdida e gélida de um mês ausente na imensidão humana. Os lamentos eram colocados na estrada deserta, entre pedregulhos e lampejos de sombras…Mais

Featured

Sobre o céu de Fevereiro

SOBRE O CÉU DE FEVEREIRO PRIMAVERA DE OLIVEIRA Nuvens indeterminadas de espaços privados. A atmosfera da incerteza. Falsas esperanças congratulam no vazio da desesperança. Desapego. Invisibilidade na multidão. Tramas nos sonhos dissolvidos. O beijo mais belo. A noite mais infinita cobriu nossos corpos, depois a distância. A falta de sonhos. A frieza de se amar.…Mais

Featured

O Niilista

O NIILISTA (Primavera De Oliveira) Nem sempre compreendemos as novelas e todas as suas atmosferas grotescas. Saber ser borboleta nos dias de tempestades. No final do dia ressurgir em primaveras. O niilismo de nossos dias sufocados em paisagens febris. Amamos o acaso, esse nada vazio e cruel que corta nossa carne. Sempre recomeços, reinícios ridículos,…Mais

Featured

RASCUNHOS INACABADOS

RASCUNHOS INACABADOS Uma carta para o amor     Hoje acordei de manhã e comecei a escrever cartas. Prometo cortar cada pedaço da sua insignificante existência. Desmembra-lo como se cada pedaço fosse uma verdade. Como se a cada respiração eu sentisse sua alma. Prometo mata-lo infinitamente. Sublimemente. Até você pedir perdão. Colocarei cuidadosamente as palavras em…Mais

Featured

A MORTE DO AMOR (Texto Completo)

Send in a voice message: https://anchor.fm/catia-castro8/message A MORTE DO AMOR: quando todas as princesas morreram banhadas no seu próprio sangue A morte do amor. Todas as princesas morreram banhadas em seu próprio sangue. O universo girou em partículas indivisíveis, pulsos e artérias expostas em potes de geleia. Um portal aberto em matérias de jornais locais.…Mais

Featured

Ela era muito bonita

Summary Ela era muito bonita — Send in a voice message: https://anchor.fm/catia-castro8/message Ela era muito bonita Era hora de levantar. Acordava ela, e depois ainda no frio da manhã, pegava a mesma vasilha para fazer o café. O mesmo caminho de todos os dias. Minha mãe dormia tranquilamente, fortalecendo seus músculos de ausência. No álgido…Mais

Featured

Talvez, faltasse a ela estômago

Summary Talvez, faltasse a ela estômago — Send in a voice message: https://anchor.fm/catia-castro8/message Talvez, faltasse a ela estômago. Um pouco desajeitado e sem muita pressa, ele foi logo dizendo. Palavras descabidas, amor sem afeto. Parecia ressurgir um encontro proveitoso. Talvez, faltasse a ela estômago.  Meditação ou ilusão. Não importa. Suas palavras soaram ao vento diante…Mais

Featured

16 segundos

Summary 16 segundos — Send in a voice message: https://anchor.fm/catia-castro8/message 16 segundos A manchete do jornal estava em destaque. Peguei rapidamente o jornal, coloquei a leitura em dia, como se as notícias me envolvessem. Suas mãos percorriam o celular. Exatamente nesse instante olhei apressadamente seus braços. Havia algo neles que me envolvia. A calma. O…Mais

Featured

Inesperadamente

Summary Inesperadamente — Send in a voice message: https://anchor.fm/catia-castro8/message Inesperadamente Ascendeu as luzes, tomou mais uma taça, olhou para a folha gasta. Buscou na memória os momentos de ternura. Mais um dia, outro acaso. Seria essa a tranquilidade esperada? O coração desejava o acerto. Algo dizia para continuar. Mas, sabia que não seria agora, nem…Mais

Featured

Primeiro Instante

Summary Primeiro Instante — Send in a voice message: https://anchor.fm/catia-castro8/message Primeiro instante Ela não ousou abrir a carta. Nem o coração. Nem o pulmão ou a glote.  Deixou as pernas cruzadas em ligeiro desinteresse. Queria apenas o gosto amargado do final de um relacionamento. Sem cartas ou poemas. Correu para os braços do outro. Despiu…Mais

Featured

Cartas não reveladas

Summary Cartas não reveladas — Send in a voice message: https://anchor.fm/catia-castro8/message Cartas não reveladas A manhã consumia o sábado, junto com os pecados, relembrou de sua infância, suas alucinações e todos os verões ensolarados. O sol….ah, era o calor da vida, as montanhas perdidas em seus vales insanos, existiam coqueiros, matas, brechas de grotas enfileiradas…Mais

Featured

Minhocas Flutuantes

Summary Minhocas Flutuantes — Send in a voice message: https://anchor.fm/catia-castro8/message Minhocas flutuantes E começou pisando devagarinho, pulou maré, acordou sobressaltada num buraco estranho. Olhou para o céu, nem noite ou dia. Escalou os novelos e entre os dedos minhocas dançavam. Olhou novamente para o céu, não viu estrelas, nem nuvens, apenas gotas coloridas acariciavam seu…Mais

Featured

A impetuosidade de um coração marginal

Summary A impetuosidade de um coração marginal — Send in a voice message: https://anchor.fm/catia-castro8/message Cenas de um crime A impetuosidade de um coração marginal. Nessa vida criamos perspectivas, tráfego incansáveis de humanos. E nesse caminho corroemos os vícios. Acredito que era final de primavera e todas as flores deslumbravam. Deslizei o olhar por um segundo…Mais

Featured

Segundo Instante

Summary Segundo Instante — Send in a voice message: https://anchor.fm/catia-castro8/message Segundo instante E então, ela não ousou abrir a carta. Tomou um banho apressadamente. Apagou a solidão do destino, ligou o carro e ainda com a lembrança ordinária da noite, foi ao seu encontro. O som preenchia aquele dia. Estacionou, subiu as escadas, olhou seus…Mais

Featured

Reinício

Summary Reinício — Send in a voice message: https://anchor.fm/catia-castro8/message Reinício Começou bem devagarinho, arrumando o cabelo, depois retocando o batom. E calmamente escolheu o sapato de salto alto, tornou-se a olhar no espelho. Cantou suavemente a canção predileta e sorriu. Em cima da mesa estava a chave do apartamento, nele apenas alguns livros espalhados pelo…Mais

Featured

Na pele

Summary Na pele — Send in a voice message: https://anchor.fm/catia-castro8/message Na pele Talvez tivesse sido a tinta, a esperança de adormecer no ombro escolhido. As fotografias não reveladas e ocultadas depois do momento vivido. Latinhas de refrigerantes descartadas depois de consumidas. Abriu o coração com tanta verdade, os sentimentos transbordavam em meio ao caos. Os…Mais

Featured

Simplesmente não importava mais

Summary Simplesmente não importava mais — Send in a voice message: https://anchor.fm/catia-castro8/message Simplesmente não importava mais … Naquela manhã acordou distante, o coração não pesava. Não importava mais se ele não estava ali, ou mesmo se sua canção tropeçava em ruídos desagradáveis. Simplesmente não importava mais se a chave tinha sido retirada do chaveiro. Desejou…Mais

Featured

Meus sapatos de noiva

Summary Meus sapatos de noiva — Send in a voice message: https://anchor.fm/catia-castro8/message Meus sapatos de noiva Ele trancou a porta suavemente dizendo palavras descabidas, eu apenas olhei de lado e atravessei o corredor ainda ofegando. Não achei que esse dia chegaria depois de tanto tempo de espera. Desci passo por passo as escadas com o…Mais

Featured

Resíduos

Summary Resíduos — Send in a voice message: https://anchor.fm/catia-castro8/message Resíduos No pedaço de papel escrito ainda na infância revestido de cera e restos de alcatrão, ele não teve coragem de dar seguimento aos seus desejos. Revestiu as lembranças em lágrimas, depois de tomar mais um trago da bebida barata prostrou no balcão. Os amigos tinham…Mais

Featured

Hortênsia

Summary Hortênsia — Send in a voice message: https://anchor.fm/catia-castro8/message Hortênsia Flores para uma vida prematura. Ele lembrou antecipadamente da data estabelecida, e finalmente comprou as flores que ela tanto queria. Hortênsias, em sinal de veemência, colocou delicadamente no carrinho de supermercado. O mês era fevereiro e o pagamento não tinha acontecido como previsto. Mas, ela…Mais

Featured

Repugnância

Summary Repugnância — Send in a voice message: https://anchor.fm/catia-castro8/message REPUGNÂNCIA Pensou que era mais uma manhã de ressaca normal, como todas do sábado. Mas, dessa vez as pessoas o ignoravam, nem mesmo olhavam para seu aspecto desagradável, suas roupas amarrotadas. Resolveu voltar para seu quarto de hotel barato, e nele a placa amarela e o…Mais

Featured

O sonho

Summary O sonho — Send in a voice message: https://anchor.fm/catia-castro8/message O sonho (Primavera De Oliveira) Acordou assustada, olhou para o relógio ao lado eram cinco horas e vinte e dois minutos. Encostou novamente sobre seu travesseiro. O segredo consumia sua noite e todos os seus sonhos amaldiçoados. Levantou e foi tomar um copo d’água. Cuspiu…Mais

Featured

Quarto 203

Summary Quarto 203 — Send in a voice message: https://anchor.fm/catia-castro8/message Quarto 203 O grito ecoou pelos corredores e ele correu até chegar no quarto 203. Ela dava seus últimos suspiros naquele leito de hospital maldito. O olhar estava dilatado, a boca ressecada, tubos, artérias, oxigênio, veias expostas, tudo num único espaço. Ainda sem acreditar ele…Mais

Featured

Cortina

Summary Cortina — Send in a voice message: https://anchor.fm/catia-castro8/message Cortina          No final do corredor transitavam todos os moradores do sétimo andar, junto com suas vidas miseráveis, o barulho dos passos arrastados próximo ao elevador. O trânsito caótico do dia a dia nas fileiras de suas pilastras.  E como todos os dias do início da…Mais

Featured

Vestido Colado

Summary Vestido Colado — Send in a voice message: https://anchor.fm/catia-castro8/message Vestido Colado O som estava mais alto naquele dia, ele apenas sorria fingindo entender tudo o que ela dizia. Eles pareciam que tinha acabado de se encontrar depois de uma grande ausência. Verônica nunca tinha sido uma boa menina, mas naquela noite era tudo diferente.…Mais

Featured

Pesadelo

Summary Pesadelo — Send in a voice message: https://anchor.fm/catia-castro8/message Pesadelo A noite estava escura e as ruas úmidas e pouco iluminadas, as árvores pareciam cantar drasticamente a cada batida do vento. Na calçada o barulho do salto alto, acelerava apressado, e um frio descobria o medo no estreitar da rua, mas ela não se deteve,…Mais

Featured

Céu Azul

Summary Céu Azul — Send in a voice message: https://anchor.fm/catia-castro8/message Céu Azul (Primavera De Oliveira) A calçada tinha sido lavada naquele instante. O céu todo azul, e ela apenas caminhava com seu vestido de laço.  Sabia que naquele exato momento ele passaria. E o céu ficou negro quando viu seu amor de mãos dadas com…Mais

Featured

Contos Surreais: Dalila

As portas ligeiramente se entreabriram mostrando as partes das carnes desfiguradas. Eu apenas queria mais um trago, outro cigarro ou um gole de bebida barata. Natanael foi um anjo na minha vida, quando os delírios da abstinência sobressaltavam minha alma, ele gentilmente devorava meu corpo. O sexo intenso e agressivo arranhava minha carne desmesuradamente, e em febre eu pedia mais um pouco de bebida, depois o cachimbo e o vício saciadoMais

Featured

A Princesa e o outono

Summary A Princesa e o Outono — Send in a voice message: https://anchor.fm/catia-castro8/message A Princesa e o outono E as flores desabrochavam pelos caminhos do parque. Sobre a forma de um tapete aveludado, todas as pétalas exalavam os sonhos de uma ardente princesa. O vestido em cores românticas e o batom suave deslizavam pelo parque…Mais

Featured

Miguel e o céu

Summary Miguel e o céu: Sobre o azul celeste (Primavera de Oliveira) — Send in a voice message: https://anchor.fm/catia-castro8/message Miguel e o céu: sobre o azul celeste O céu era azul corrosivo. A terra seca e estéril. Os sonhos impossíveis de se engolir com a boca seca e trincada. Miguel foi encaixando os pertencentes, colocando…Mais

Laços e Encantos

Cátia de Castro Dias – Livro Infantil – ISBN 978-85-464-0171-0 A infância com seus laços e encantos… O livro Laços e Encantos conduz os pequenos leitores pelas histórias infantis repletas de magia. Na primeira página assistimos ao encanto da Joaninha Joana que nos envolve com sua vaidade. Depois a vida do João, o Gato Bobão,…Mais

O Engodo Dos Dizeres

Aos políticos miseráveis desse país,  as feridas latejantes que suas garras causam a cada dia, nas entranhas desse homem amotinado e esquecido. Cátia de Castro Dias ____                                                                                                               A miséria tem cheiro, cor, voz, braços, pernas compridas, no caminhar se ouve o eco do vazio, as lamentações da barriga. O sorriso entre rugas, falhas do acaso,…Mais

Pedras Ensolaradas (Texto)

Cátia de Castro Dias PEDRAS ENSOLARADAS Germinamos pelas almas que nos regam. Mesmo a terra estando seca a vida pode suplantar entre pedras ensolaradas e crescer esbelta e bela. I PARTE Anda… Entre espinhos, capoeiras, Poeiras que infiltram na pele seca, O caule ruidoso chamado homem. Anda… Em morros íngremes, caros, Suplantando a dor da…Mais

Dissertação de Mestrado

CÁTIA DE CASTRO DIAS TENSÕES URBANAS – TRAJETÓRIAS E VIVÊNCIAS DE MORADORES DO BAIRRO ALTO DA COLINA NA LUTA PELO ESPAÇO URBANO (PATOS DE MINAS 1980-2004) Dissertação    apresentada    pela aluna  Cátia  de  Castro                                                       Dias    como    pré-requisito   para   obtenção   do   Título                                                       de   Mestre      em     História    pelo       Programa    de Mestrado da Universidade Federal de Uberlândia …Mais

Grãos de Chumbo

Cátia de Castro Dias, Claudia Alves Soares. 4 edição 2022. Grãos de Chumbo Composto de simplicidade e grandiosidade “Grãos de Chumbo”, narra histórias de homens que germinam sementes delicadas nesse interior de Minas Gerais . Tentamos aflorar as belezas contidas em Chumbo. Belezas de sementes humanas que alvorecem no trabalho árduo e com o canto…Mais

Descaminhos de um precipício vazio (texto)

DESCAMINHOS DE UM PRECIPÍCIO VAZIO (Primavera De Oliveira) O vento soprava intensamente no final de setembro entre as labaredas das desgraças e os sorrisos dos inocentes. Eram verbos demais para se contar. Atribuições infinitas. Misérias contidas em enlatados coloridos e adocicados. Pisar em degraus, alucinações momentâneas, depredar a alma. Conter o riso e escancarar as…Mais

BORBOLETAS DE NOVEMBRO

ATRAVÉS DA JANELA Selene de Maio Selene de Maio, escritora da primavera, de romances intensos e nebulosos. Fragmentada em ilusões amorosas.  Instantes audaciosos e inesquecíveis. Um prazer contido  em cada página. Um coração roubado e fervilhado do mais puro  êxtase momentâneo. (Primavera De Oliveira) Um amor num espaço de tempo. A infinidade de se amar. […]…Mais

Descaminhos de um precipício vazio

Summary DESCAMINHOS DE UM PRECIPÍCIO VAZIO O vento soprava intensamente no final de setembro entre as labaredas das desgraças e os sorrisos dos inocentes. Eram verbos demais para se contar. Atribuições infinitas. Misérias contidas em enlatados coloridos e adocicados. Pisar em degraus, alucinações momentâneas, depredar a alma. Conter o riso e escancarar as mágoas. Caminhar…Mais

Ela ouviu o silêncio

Summary Ela ouviu o silêncio — Send in a voice message: https://anchor.fm/catia-castro8/message Ela ouviu o silêncio E começou tudo de novo. Ela não ousou abrir a carta, nem a porta. O coração estava amordaçado na esperança ingrata. Somente um instante de doçura e amor. Uma lembrança ávida da vida. Aquele momento de encontro e espera.…Mais

Primavera no outono

Summary Primavera no outono — Send in a voice message: https://anchor.fm/catia-castro8/message Primavera no outono Era início de outono, nem frio ou calor, apenas um arrepio que alcançava a alma. Ela compreendeu cada ciclo e suas estações, beijou como se fosse a última vez, o coração estava apertado, ousou um último abraço. Mas, no final não…Mais

Penteadeira

Summary Penteadeira  — Send in a voice message: https://anchor.fm/catia-castro8/message Penteadeira Torceu calmamente até achar o ponto, depois em pequenas pausas, finalmente a chave se contorceu até abrir a pequena porta do porta-retratos e sua bailarina. Presa no imã ou em sua própria dor, ela girava em círculos perfeitos, linda e bela.  Poderia alguém ser assim?…Mais

Era final de tarde

Summary Era final de tarde — Send in a voice message: https://anchor.fm/catia-castro8/message Era final de tarde… Desceu apressadamente as escadas olhando as vitrines encobertas de nuvens. Pensou mais uma vez e acalmou os passos. Seria a última vez que viveria momentos. Olhou para o céu impedindo as lágrimas de caírem, e decidiu finalizar o jogo.…Mais

Olhos Desconexos

Summary Olhos Desconexos — Send in a voice message: https://anchor.fm/catia-castro8/message Seu corpo tinha um formato meio estranho. Os olhos desconexos e neles toda a psicopatia transmitida a cada piscar. E ela simplesmente olhou, beijou-o e depois se amaram incansavelmente. No outro dia, no final da tarde, chovendo muito, ele bateu desesperadamente à sua porta… E…Mais